2 3 Fundamentacao Teorica
hipermedia.png

Ao pensar em ciberespaço temos o hipertexto como a essência da navegação na web. Através de seus caminhos múltiplos, o usuário segue a direção escolhida e abusa de sua curiosidade e inteligência, na busca de informações desejadas, que podem ser informações textuais, imagéticas ou sonoras de várias partes do mundo, com inúmeras informações disponibilizadas. Segundo Lima (2012), o hipertexto é uma nova modalidade de leitura não-linear, sem ponto fixo de entrada e saída, sem hierarquia pré-determinada, sempre em expansão, literalmente sem limites. Tendo em vista a nova realidade linguística apresentada no ciberespaço, Lima (2012) argumenta que é necessário mapear os novos fatores hiperlinguísticos facilitados pela expansão da internet, tentar recaracterizá-los ou redimensionar o seu papel na nova modalidade enunciativa, assim, transpondo este novo saber para o ensino escolar.

A hipótese levantada por Lima ( 2012, p. 01) é de que […] ao lado dos fatores de textualidade já tradicionalmente explícitos pela Linguística Textual, a inclusão de novos fatores e, principalmente, a recontextualização e o redimensionamento dos antigos fazem-se extremamente necessárias ao entendimento do uso e ensino da linguagem nestes novos tempos. (LIMA, 2012, p. 01). Sendo assim,acrescenta a autora, a nova ordem para esse terceiro milênio é trabalhar o hipertexto com hipertexto. Contudo, para que esse fato ocorra, há necessidade de se desenvolver competências de manusear o hipertexto, diferente dos enfoques de textualidade convencional referenciados pela Linguística Textual. Nesse sentido, Lima (2012) preconiza que esta “para nascer uma nova Linguística, a Linguística Hipertextual, a Ciberlinguística”, que atualizaria os novos conhecimentos linguageiros destas novas áreas digitais.

Unless otherwise stated, the content of this page is licensed under Creative Commons Attribution-ShareAlike 3.0 License