Atividade 1 - Grupo 4

A modernidade é uma forma de visão de mundo que trouxe inúmeras transformações, que rompe com as tradições culturais estabelecida na era medieval, autonomia da razão se consolida na revolução industrial, gerando profundas transformações sociais, econômicas e políticas.

Podem-se distinguir três períodos neste processo. O primeiro, abrange todo o século XIX, o período do capitalismo liberal. O segundo, que vai do fim do século XIX até o período após a Segunda Guerra Mundial, caracterizado pelo capitalismo organizado. E o terceiro, que se inicia no final da década de sessenta, onde se observa o capitalismo financeiro, também designado de capitalismo desorganizado.

Na arte e na cultura surgem vários movimentos denominados de vanguarda, que também rompiam com esse tradicionalismo anterior e se volta para a renovação da musica e da poesia , a libertação estética, a experimentação constante e, principalmente, a independência cultural do país. Apesar da força do movimento literário modernista a base deste movimento se encontra nas artes plásticas, com destaque para a pintura, teve como marco simbólico a semana da arte moderna em comemoração ao Centenário da Independência. Vale ressaltar que essas mudanças já datavam em 1913 quando alguns já tentavam quebrar com os paradigmas academicos.

O século XX foi demarcado por vários avanços tecnológicos, ou seja, conquistas de civilizações e reviravoltas em relação ao poder, sendo descritos como “Épocas de Grandes Massacres” e em outros países como Europa e Ásia foram denominados de “ Século Sangrento”.

O século XX está dividido em seis períodos, sendo eles;
Belle Époque (1901-1914)
Primeira Guerra Mundial (1914-1918)
Período entre-guerras (1918-1939)
Segunda Guerra Mundial (1939-1945)
Guerra Fria (1945-1991)
Pós-Guerra Fria (1991-2000)

Vale ressaltar que esse período teve várias mudanças com invenções como; a lâmpada, automóvel, telefone, proporcionando uma qualidade de vida melhor para as pessoas, essas tecnologias vão crescendo cada vez mais, trazendo novas descobertas, e de certo modo substituindo a mão de obra, onde várias indústrias trocam o trabalho do homem por máquinas manuais e com tecnologias avançadas, e deste modo, limitando o número de funcionários. Não podemos deixar de ressaltar que o século XX foi avassalador, pois muitas pessoas morreram nesses massacres.

Gavrilo, Principe é capturado após assassinar o arquiduque austríaco Franz Ferdinand, em 28 de Junho de 1914. À direita: Meses antes da queda da União Soviética, ocorreu o Golpe de Agosto de 1991. O período que vai de um ano ao outro, é chamado pelo historiador Eric Hobsbawn de "Era dos Extremos".

O que podemos observar é que a partir do Século XX, as mudanças vão ocorrendo de maneira significativa, as tecnologias foram surgindo e cada vez mais aprimorando-se. No entanto, como já mencionado à cima, o Modernismo foi um movimento literário e artístico do início do século XX, tendo como objetivo romper com o tradicionalismo (parnasianismo, simbolismo e a arte acadêmica), a libertação estética, e principalmente a independência cultural do país.

É de suma importância frisar, que a Semana da Arte Moderna aconteceu em São Paulo, entre os dias 11 a 18 de fevereiro de 1922, devido ao Centenário da Independência. Vale ressaltar que o Modernismo já se mostrava presente muito antes do movimento de 1922, pois as primeiras mudanças na cultura brasileira que tenderam para o Modernismo datam em 1913.

É importante destacar que esse período também caracteriza-se pela formação de grupos de movimentos modernistas como: o movimento do Pau-Brasil, este foi publicado no Correio da Manhã em 1924, foi escrito por Oswald de Andrade em Paris, o que se pode entender deste movimento, é que o pau-brasil foi o primeiro produto brasileiro de exportação, o que ele pretendia era uma poesia autenticamente brasileira e de exportação. Esse manifesto tinha o objetivo de valorizar os estados primitivos da cultura brasileira.

O movimento Antropófago, foi o mais radical da primeira fase modernista, esse propõe a devoção da cultura e das técnicas importadas transformando o produto importado em exportável, o nome do manifesto recuperava uma crença indígena, isto é, os índios antropófagos comiam o inimigo, supondo que assim estavam assimilando suas qualidades.

Movimento Verde-Amarelo, tecia várias críticas referente ao nacionalismo importado de Oswald de Andrade, tendo como símbolo nacional a anta, sendo mais tarde denominada Escola da Anta.

O Manifesto Regionalista, foram pronunciamentos feitos em 1926, quando se realizou o primeiro Congresso Regionalista do Nordeste. O grupo de Recife pregava a reabilitação da cultura regional nordestina e seu aproveitamento como motivo artístico.

A necessidade de consolidar a nova estética, de definir seus rumos, de romper com os padrões literários do passado conferiu ao Modernismo da primeira fase, um alto grau de radicalismo.

Após a Semana da Arte Moderna, houve mudanças nas produções Literárias, um rompimento com o academicismo literário e com a gramática normativa, e a incorporação na poesia e na prosa da liberdade de expressão de ideias e de formas, versos livres, da linguagem vulgar, do coloquialismo.

Segundo Alfredo Bosi, “ a Semana foi, ao mesmo tempo, o ponto de encontro das várias tendências que desde a primeira Guerra vinham se firmando em São Paulo e no Rio, e a plataforma que permitiu a consolidação de grupos, a publicação de grupos, a publicação de livros, revistas e manifestos, numa palavra, o seu desdobrar-se em viva realidade cultural”.

http://pt.wikipedia.org/wiki/S%C3%A9culo_XX

Unless otherwise stated, the content of this page is licensed under Creative Commons Attribution-ShareAlike 3.0 License